NO MAN IS AN ISLAND

O Projeto "No Man is an Island" surgiu na sequência do Intercâmbio Juvenil, "La Isla Bonita" que decorreu na Turquia . Onde foram debatidos os estereótipos, aspectos positivos e negativos da vida de um jovem ilhéu, principalmente no que diz respeito à ultra-periferia, ao isolamento, exclusão social, descriminação, promovendo assim a promoção do diálogo intercultural e a participação activa dos jovens nas suas comunidades visando desenvolver novas parcerias e novos projectos.
Concomitantemente reconhece-se ser fundamental localizar a posição e quantificar o “peso” dos ilhéus, na Europa para uma consolidação ou pelo menos reconhecimento da cidadania europeia.
Deste modo os objectivos do intercâmbio serão baseados essencialmente no conhecimento sobre as realidades dos diferentes ilhéus e na consciência, sensibilização e consolidação da cidadania Europeia por parte dos jovens ilhéus.

No que diz respeito às realidades das ilhas pretende-se reflectir sobre o maior desafio dos jovens ilhéus, ou seja, a insularidade e fomentar o conhecimento acerca das realidades culturais, sociais e económicas das outras ilhas participantes. Ao mesmo tempo serão debatidos os estereótipos sentidos pelos jovens, especialmente com poucas oportunidades, em relação à sua condição sócio-geográfica. Com isto pretende-se construir uma rede internacional de jovens ilhéus no qual seja possível expor os problemas, dificuldades e partilhar ideias e estratégias de acção para a sua resolução e desenvolvimento de futuras acções.

Relativamente à consciência, sensibilização e consolidação da cidadania Europeia por parte dos jovens ilhéus aspira-se discutir o “fosso” existente entre as ilhas europeias e o continente Europeu, para depois definir estratégias que atenuem esta problemática. Para além do mais, anseia-se potenciar o conhecimento dos jovens sobre métodos de educação social e cultural, usando métodos informais e dinâmicos como workshops, excursões, peças teatrais, jogos de cooperação e de simulação, tendo em conta a presente temática, sendo esta uma estratégia para desenvolver e consolidar o uso da educação não-formal nesta acção do Programa Juventude em Acção.

Os jovens participantes do projecto “No man is an Island” provem única e exclusivamente de ilhas do continente europeu (nomeadamente Canárias - Espanha, Princess Island - Turquia, Sardinia - Itália, Madeira - Portugal) , sendo por este facto considerada uma população com menos oportunidades devido aos obstáculos geográficos.